Ações desenvolvidas pelo MAPA no Estado do Amapá e Amazonas

imagem-8-vacinacao-na-calha-do-rio-amazonas O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Brasil – MAPA, dentro da meta de erradicação da febre aftosa no território nacional, tem concentrado esforços em regiões de maior risco para essa enfermidade, mediante ações planejadas e direcionadas ao fortalecimento dos serviços veterinários oficiais e à mitigação dos riscos de manifestação da doença.

Nesse contexto, e considerando a dificuldade de manejo dos animais e de acesso a áreas do estado do Amapá e do Amazonas, em virtude de cheias periódicas e a densa floresta amazônica o Brasil estabeleceu a execução por parte das autoridades sanitárias de vacinação oficial, cadastramento com georreferenciamento de propriedades rurais e exame clínico do rebanho, com colheita de sangue para avaliação sorológica.

A vacinação oficial no estado do Amapá ocorreu no período de 05 de novembro a 15 de dezembro de 2009, abrangendo todo o estado, em uma área territorial de 143.453,7 km², sendo empregados aproximadamente 2 milhões de dólares em recursos do Departamento de Saúde Animal/ MAPA. Foram cadastradas e georreferenciadas 2.883 propriedades rurais, vacinados 262.081 bovinos e bubalinos, e colhidas aproximadamente 2.300 amostras de soro de animais para estudo de prevalência da doença.

Já no Amazonas, estado que ocupa 18,5% do território nacional, a terceira etapa da campanha de vacinação oficial iniciou-se em 22 de fevereiro, e se estenderá até 7 de abril. As atividades serão desenvolvidas em 12 municípios da região da Calha do Rio Amazonas (Manaus, Autazes, Careiro da Várzea, Careiro Castanho, Rio Preto da Eva, Itacoatiara, Boa Vista do Ramos, Nhamundá, Barreirinha, Urucurituba, Maués e Parintins), com previsão de alcance de mais de 500.000 de bovinos e bubalinos e emprego de 2,5 milhões de dólares. Na etapa anterior, ocorrida entre fevereiro e março de 2009 na mesma região, foram cadastradas 8.511 propriedades rurais, sendo vacinados 490.625 animais, correspondendo a 95,98% da população local, e colhidas cerca de 4.400 amostras de soro de bovinos entre 6 e 12 meses de idade.

 

Os trabalhos nos dois estados envolveram 153 embarcações e 718 profissionais, entre contratados e servidores, e médicos veterinários oficiais de outras unidades da federação, propiciando, por fim, a capacitação de técnicos locais e de outras regiões do país em ações de vigilância veterinária, organização e estruturação do serviço veterinário estadual.